quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Power chords

Olá, como vão?
Hoje vamos aprender alguns acordes básicos, que todo guitarrista deve saber, pois eles podem facilmente ser encotrados nas músicas.
Vamos começar pelos mais fáceis, formados apenas por duas notinhas, que têm um som bem pesado e são muito usados no rock e metal. Sim, eu estou falando dos power chords.
Nas cifras, os power chords são geralmente escritos com um 5 no final(ex. A5, B5, G5) justamente porque o que forma esse acorde, é somente a nota tônica mais a nota que vai fazer o intervalo de quinta com ela.
Isso, no braço da guitarra, é muito simples. veja a imagem:




 Como podem ver, nessa imagem, nós podemos encontrar alguns "shapes" para se montar um power chord. Para montarmos, basta ver onde tem um "T". alí será a nota tônica do acorde, ou seja, a nota que vai dar o tom. onde tem o "5", será a nota que fará o intervalo de quinta com a tônica. Por exemplo, se colocarmos o "T" bem onde fica a nota lá(quinta casa da sexta corda) teríamos o acorde de A5(basta prestar atenção na posição da quinta). Se colocássemos o T na sétima casa da sexta corda, teríamos o power chord de B. e assim por diante.
A figura mostra que essa regra também serve para todas as outras cordas.
Há casos em que o "T" aparece duas vezes na imagem. Então, o T mais agudo está a uma oitava do mais grave. Como são a mesma nota, incluir um segundo "T" é opcional. Principalmente quando a distorção estiver ligada, e os power chords forem executados com a tônica nas cordas E e A, quase não fará diferença você ter duas tônicas no acorde ou não.
Vamos ver a seguir, quatro formas mais comuns de se executar o A5 na guitarra:





Primeiro, nos temos uma forma bem básica de se executar o power chord. Depois, temos a mesma forma, só que com duas notas tônicas. Até aí tudo bem, nada de novo. Mas, ao continuar, podemos encontrar uma forma nova de se executar o power chord.
Bem, teoricamente, não é tão nova, pois o princípio é o mesmo dos outros "shapes": você toca em uma nota, e encontra a quinta duas casas a frente, na corda de baixo. Nessa forma "nova", vemos que a corda A é tocada solta, o que emite, lógicamente, a nota A. uma corda abaixo e duas casas a frente, temos a quinta, que no caso é a corda D presisonada na segunda casa. Então, não há nada de esquisito aqui, é só uma questão de interpretar a corda solta como se fosse uma casa(o que de fato é, a casa 0).
E por último, temos a mesma forma de se tocar de antes, só que, com duas tônicas. Experimente tocar esses acordes na sua guitarra!(ligue a distorção para você sentir o peso do som).
Logicamente, outros power chords podem ser tocados usando cordas soltas, como é o caso do E5. para tocá-lo, basta tocar a mizona solta e tocar a corda A pressionada na segunda casa. Se quiser incluir mais uma tônica, pode pressionar também a corda D na segunda casa.
Bem, vamos aplicar isso na prática!
Uma boa maneira de se praticar o power chord, é aprendendo músicas de bandas de punk rock. A estrutura das músicas de punk rock é bem simples(simplicidade é o que move o gênero) e as músicas desse estilo só tem power chords, praticamente.
Exemplos de bandas de punk rock são The Ramones, Sex Pistols e The Misfits.
Para praticar, vou passar uma música bem conhecida dos Ramones, chamada Blitzkrieg Bop. Ela só tem power chords, portanto é muito fácil de se tocar.


(intro) A5 D5 E5 (3x)
        A5 D5 A5 
 
(tocar a intro 2x) 
 
 Hey ho, let's go  (4x)

A5                               D5 E5
They're forming in straight line
A5                                  D5 E5
They're going through a tight wind
A5                              D5 E5
The kids are losing their minds
               A5 D5 A5
The Blitzkrieg Bop
A5                              D5 E5
They're piling in the back seat
A5                            D5 E5
They're generating steam heat
A5                        D5 E5
Pulsating to the back beat
               A5 D5 A5
The Blitzkrieg Bop

D5
Hey ho, let's go
A5                       D5 A5
Shoot'em in the back now
D5
What they want, I don't know
B5                         D5     E5
They're all reved up and ready to go.

Acordes:
A5:    









D5:








E5:








B5:








Bem, como isso é punk, á batida é muito simples, basta ficar alternando para cima e para baixo com uma certa velocidade. Lembre-se de tocar somente as cordas certas, tente abafar as cordas que não são para serem tocadas, ou então tente manter sua palhetada precisa, palhetando somente nas cordas que têm que ser tocadas, caso contrário o som vai ficar ruim. Prestem atenção na batida ao verem o vídeo:

(Esqueci de ascender a luz do quarto antes de fazer o vídeo, mas dá pra enxergar tudo direitinho...)

Outra sugestão de música é Mulher de Fases, da banda brasileira Raimundos, porém, ela é um pouco mais complexa, mas é feita só com power chords também.

Bem, por hoje é só. Qualquer dúvida só postar nos comentários. Até a próxima aula, na qual vamos continuar estudando os acordes. Fiquem com Deus!!!

2 comentários:

  1. Legal! Gostei da explicação. Todas as vezes que eu vou tocar com distorção o som sai meio embolado em algumas notas. Já percebi que quando se toca apenas as cordas de cima (no caso de pestanas como o F, G, A...) o som fica menos poluído, só que fica bem grave. Então eu quero aprender a tocar essas notas nas cordas de baixo, para ficar mais agudo (mas sem embolar o som). Onde eu encontro essas posições?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Wandelson, tudo bem?
      primeiramente desculpe pela demora pra responde, estava sem internet esses dias.
      mas vamo lá:

      Quanto as pestanas, provavelmente o som fica grave porque você não está apertando as cordas mais agudas direito, e elas acabam ficando meio abafadas, e o som não sai. Experimente tocar corda por corda separadamente e prestar atenção para ver onde está o problema. Sugiro também dar uma olhada na minha aula sobre acordes com pestana, se você já não o fez:

      http://sejaguitarrista.blogspot.com.br/2013/02/acordes-com-pestana.html

      Agora, pelo o que eu entendi na sua pergunta, você que tocar os power chords em uma frequência mais aguda, certo? Se for esse o caso, olhe a primeira imagem do post. Lá você pode ver posições de power chords com as tônicas na terceira e na segunda corda. Também cheque a afinação da sua guitarra... No meu caso, pelo menos, a terceira corda é a que mais desafina, e o som fica meio esquisito quando se toca um acorde com quinta cuja tônica está na segunda corda.
      E outro fator pode ser o nível de ganho também... Se você for toca tríades ou tétrades com distorção, dependendo do nível de ganho é normal que o som fique embolado sim. Tende diminui-lo, e veja se melhora.

      Espero ter respondido a sua pergunta, qualquer dúvida que persistir basta perguntar!

      Excluir

Dúvidas, elogios, sugestões ou reclamações, basta postar aqui.Evite usar palavras de baixo calão, e seja educado ao postar, obrigado!